De acordo com o Ministério do Trabalho, as funções de Porteiros e Vigias Noturnos são descritas como: “Zelar pela guarda do patrimônio e exercer a observação de estabelecimentos comerciais, bem como fabricas, armazéns, supermercados, edifícios públicos, privados e quaisquer outros tipos de estabelecimentos, inspecionando-os sistematicamente e fiscalizando suas dependências para evitar incêndios, roubos, entrada de pessoas estranhas e outras anormalidades. Os porteiros controlam o fluxo de pessoas, identificando, orientando e encami­nhando-as para os lugares desejados. São também responsáveis por receber hóspedes em hotéis, acompanham pessoas e mercadorias; alem de realizar manutenções simples nos nos locais de trabalho”.

    A função de porteiro e vigia de condomínio são bem similares. Os próprios empregadores já restringem o trabalho de porteiro ao ambiente da portaria e o vigia, fica sendo responsável pela ronda.

    Ambos tomam conta do estabelecimento, controlam a entrada de pessoas e veículos. Exercem funções básicas de orientações, não sendo responsáveis por intervenções de segurança, já que nenhuma dessas funções requer treinamento armado ou cursos específicos para a função na área.

    A diferença entre porteiro, vigia e vigilante, se baseiam no ponto de vista técnico. No caso especifico do vigilante, requer treinamento e licença para o porte de armas, com previsão na Lei 7.102/83, que é endereçada a estabelecimentos financeiros como Bancos, por exemplo, ou qualquer outro local onde são guardados valores ou grande movimentação de numerário.

    O Dia Nacional do Vigilante é 20 de Junho e uma das empresas líderes no mercado de Segurança e Serviços, é o Grupo Souza Lima. Com mais de 8 mil funcionários com certificação de segurança, os colaboradores da empresa recebem treinamento de Qualidade Reconhecida.

    A profissão em voga exige, além de um bom atendimento, muita atenção. Por isso, o vigia, assim como o porteiro, devem permanecer sempre em alerta. Isso significa que o profissional dessa categoria precisa ter a capacidade de reconhecer as situações ou condições que possam configurar riscos ao patrimônio público ou privado e, principalmente, resguardar a segurança das pessoas.

    Fonte: Grupo Souza Lima


    Tags:

    VEJA TAMBÉM

    Evento em São José dos Campos debate os desafios do setor aeroespacial

    O IV Encontro de Escritores e Jornalistas de Aviação que será realizado nos dias ...

    carros de frente

    Bateria acabou no meio da viagem? O que fazer?

    Bateria é um item extremamente importante, afinal, sem ela você não faz o mais ...

    Fotógrafo de eventos Rogério von Kruger

    Os melhores festivais internacionais de música pela lente de Rogério von Krüger

    Fotografar shows requer preparo, técnica, equipamentos adequados e, principalmente, muita sensibilidade artística. É isso ...

    A experiência do turismo voluntário

    Texto e relato de Lis Lima Por diversas vezes pensei em como seria tocar ...

    Biblioteca Americana

    O prédio da Biblioteca Pública de Kansas City, nos Estados Unidos foi inaugurado em ...

    Por que fazer o alinhamento 3d antes da viagem de carro?

    O alinhamento da suspensão tem como grande objetivo fazer com que a direção não ...